Natural Cotton Color desenvolve peça para o estilista Hiroki Nakamura da VISVIM

hiroki-nakamura-visvim

Fã da criatividade dos estilistas japoneses como Yohji Yamamoto, Kenzo Takeda e Issei Miaki, Francisca Vieira, CEO da Natural Cotton Color – NCCecobrands, recebeu com alegria a solicitação para desenvolver uma peça de vestuário para Hiroki Nakamura. E o melhor: um cardigã desenhado pelo estilista totalmente inspirado em um mosaico de renda exposto durante a presença da NCC no Maison D’Exceptions, salão de luxo da Premiére Vision Paris, em 2015.

lace-brazil-natural-color-tie

Nascido no Japão, o estilista Hiroki Nakamura é dono da Visvim. Ele começou a carreira em 1990 e, desde 2001, vem criando peças artesanais inspiradas em roupas de trabalho vintage, cultura tribal e também roupas tradicionais, muitas vezes usando tecidos desenvolvidos especificamente para a marca.

visvim-hiroki-nakamura-natural-cotton-color

Hiroki Nakamura desde 2001 trabalha com roupas artesanais e tem tecidos desenvolvidos exclusivamente para sua marca (Visvim)

O patchwork de renda renascença da NCC é uma cocriação. Francisca Vieira criou as tintas naturais e distribuiu as cores dentro do mosaico idealizado pelo designer Romero Sousa. A renda renascença foi feita pelas mãos da rendeira Marlene Leopoldino. O mosaico possui 10 cores feitas com corantes naturais: o rosa do hibisco, o amarelo do açafrão, o laranja do urucum, o grafite da casca de caju, entre outras.

urucum-natural-color-tied

yarn-natural-tied-cardiga-hiroki-nakamura

As tintas naturais foram desenvolvidas com sementes e plantas.

Francisca conta que recebeu o pedido com o croqui 60 dias depois de ter participado do evento em Paris. “Os diálogos e a transação comercial foram realizados na França, por Sabine Alegria, nossa representante”, diz Francisca. “Entre as recomendações do estilista, ele pediu para clarear o amarelo que estava na referência apresentada no salão porque ele trabalha com cores mais calmas”, disse Sabine. A tabela com os tamanhos para a modelagem e o tecido dos bolsos e botões foram enviados diretamento do Japão para a Natural Cotton Color, em João Pessoa-PB.

Francisca explica que a técnica é montar um mosaico que possa parecer retalhos, mas o mosaico é feito em uma prancha só.

lace-renascenca-brazil-natural-cotton-color

Renda renascença foi feita à mão sobre a modelagem com as medidas enviadas pelo estilista Hiroki Nakamura.

cardigan-lace-mosaic-hiroki-nakamura

lace-to-hiroke-nakamura-natural-cotton-color

Para montar o cardigã foram utilizados 20 novelos de linha mercê croché, quase dois mestros de renda e 10 dias de trabalho. De acordo com Marlene, as rendeiras nunca ganharam tão bem em tão pouco tempo. Cada uma recebeu R$ 500,00 por 40 horas de trabalho (elas trabalham em média quatro horas por dia). Isso equivale ao triplo do valor pago por hora – considerando o salário mínimo vigente naquele período. Francisca confirma “foi a primeira vez que uma peça desenvolvida pela nossa marca foi paga pelo preço justo: US$ 3.900”, revela Francisca. Sim, em dólares.

A autorização para divulgação foi exatamente um ano depois do projeto realizado. A Natural Cotton Color trabalha com cláusula de confidencialidade. 

cardigan-hiroki-nakamura-renda-do-brasil

O cardigã de renda renascença desenhado pelo estilista Hiroki Nakamura foi inspirado na amostra de patchwork de renda renascença criada pela Natural Cotton Color exclusivamente para o Maison D’Exceptions.

Como o estilista Hiroki Nakamura usou a peça? Isso é um mistério. A Natural Cotton Color recebeu a foto do cardigã da equipe dele do Japão e a autorização a Natural Cotton Color a contar a história apenas um ano depois por causa da cláusula de confidencialidade. “Não sabemos se está em um showroom ou se a peça já foi lançada em alguma coleção. Temos outros em andamento de marcas bem maiores, mas ainda não podemos divulgar”, disse Francisca.

 

INVOICE-HIROKI-Nakamura-Paraiba-Brasil

Croqui, tabelas de medidas e a documentação do envio postal.

 

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *