O algodão colorido e o design: entre a indústria de moda e o fazer artesanal, marca brasileira oferece produtos ecológicos e sustentáveis

O grupo Natural Cotton Color, com sede em João Pessoa-PB, Nordeste do Brasil, exibiu roupas e acessórios produzidos em algodão colorido orgânico no salão MODtíssimo, em 21 e 22 de fevereiro, em Porto, Portugal.

Durante o evento foram apresentadas criações em moda sustentável cuja produção é feita com fios, malhas e tecidos planos de algodão colorido orgânico cujo design está associado ao trabalho manual. Na cadeia produtiva estão agricultores, artesãos, costureiras, designers e instituições privadas e públicas – da indústria têxtil à órgãos de fomento à exportação.

O algodão colorido orgânico chamou a atenção no MODtíssimo, salão de moda em Portugal com foco na apresentação de tecidos inovadores e tecnológicos.

O algodão colorido orgânico é uma matéria-prima desenvolvida na Paraíba. Foram duas décadas de pesquisa com cruzamento natural de espécies para gerar a pluma que já nasce com a cor (entre os tons que vão do bege ao marrom). A cultura deste algodão é o milagre do semiárido, região onde o nível de chuvas é baixíssimo. Portanto, ainda que a cultura não seja irrigada, o algodão floresce e gera renda para trabalhadores que cultivam a planta em sistema de agricultura familiar movimentando a Economia Criativa ligada à moda sustentável.

De acordo com estudos, o algodão colorido gera 87,5% de impacto na economia de água, quando comparada a roupas de algodão comum, tingidas pela indústria.  

No estande foram exibidas roupas e acessórios da marca própria do grupo. A Natural Cotton Color apresentou coleções prêt-à-porter nas categorias feminina, masculina e infantil, além de peças da coleção Cápsula 2018.

Francisca Vieira, CEO da marca, revela que esteve em Portugal a convite de Manuel Serrão, da direção geral do salão MODtíssimo, e com apoio das instituições envolvidas no Arranjo Produtivo Local da Paraíba. “Serrão visitou o Estado e se surpreendeu com nosso algodão. Ele nos convidou para o salão de moda. Nosso entusiasmo foi imediato diante da informação sobre a mostra de tecidos inovadores. Estamos felizes com a receptividade do público que esteve o tempo todo interessado em saber mais sobre o algodão colorido orgânico”, disse.

Francisca Vieira - CEO da Natural Cotton Color

Francisca Vieira – CEO da Natural Cotton Color

No evento, a marca também lançou calçados desenvolvidos com o algodão ecológico e customizados com detalhes artesanais com rendas do tipo renascença e filé, além de macramê. Os solados, reciclados, foram produzidos a partir de resíduos industriais.

A marca parceira  JulianaGevaerd_Bio também apresentou suas criações no estande do grupo Natural Cotton Color. Exibiu coleção feminina produzida em tricô de máquina retilínea. O trabalho semi artesanal é feito em teares que exigem domínio técnico e manual. São vários pontos em texturas variadas demonstrando a versatilidade do fio orgânico. A designer viu no algodão colorido a possibilidade de conjugar o desenho de formas amplas e conceitos fluídos e atemporais de suas peças com a materia-prima ecológica e, assim, criar roupas que se destacam pela diversidade de tramas em espessuras variadas.

A Natural Cotton Color está focada em um mercado de moda engajado no consumo consciente vinculado ao respeito aos trabalhadores e ao meio ambiente. “Diversos profissionais estão mobilizados pela causa do algodão colorido orgânico“, diz Francisca, que está sempre renovando a coleção e convidando outros criativos para ampliar a oferta de produtos de moda sustentável.

 

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *