Algodão Colorido Orgânico da Paraíba na imprensa em 2020

imprensa_natural_cotton_color_algodao_organico

A reportagem “Brasil Eco Fashion Week celebra el auge y la vocación de la sostenibilidad” na Vogue México analisa a quarta edição da BEFW – semana de moda sustentável –  realizada em novembro de 2020. A jornalista Maria Belen Archetto destaca algumas marcas que desfilaram no evento, entre elas, a Natural Cotton Color com moda desenvolvida com base no algodão colorido orgânico da Paraíba.

Abaixo, reproduzimos um trecho (o original está em espanhol):

(…) após árdua pesquisa em inovação e tecnologia, a Natural Cotton Color encontrou no algodão orgânico do Estado da Paraíba sua matéria-prima mais preciosa para suas criações, economizando até 87,5% de água na comparação com métodos convencionais. Francisca Vieira e Rafael Lemos não só buscam um processo totalmente sustentável, mas também convocam artesãs e bordadeiras por um salário digno em um dos estados mais pobres do Brasil. (…)

“As peças que desfilaram este ano mostram, para além da nossa história, a nossa evolução têxtil. Queremos narrar a evolução tecnológica do nosso algodão. Antes só tínhamos a malha, depois evoluímos para o tecido liso, o moletom e anos depois o jacquard de algodão. Em 2019 lançamos nosso revolucionário Denim, que é colorido, mas sem tingimento, e no próximo ano lançaremos algodão puro e fios de seda”, concluem.

Algodao_Organico_Moda_Sustentavel_Vogue_Mexico

 

Uma reportagem especial sobre os 20 anos de lançamento do algodão colorido orgânico, resultado de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa Algodão, gerou destaque para o Natural Cotton Color no telejornal TV Cabo Branco (afiliada Rede Globo) “Paraíba Comunidade” com o tema Algodão Colorido Orgânico. O telejornal ancorado pelo jornalista Hildebrando Neto noticiou a expansão da marca e o desfile da 4ª edição do Brasil Eco Fashion Week – semana de moda sustentável em novembro de 2020, o novo desfile da Emerging Talents Milan em 2021, durante a Semana de Moda de Milão, e o trabalho de artesanato nas coleções.

A reportagem de 25 minutos relatou a participação na Brasil Eco Fashion Week, a nova coleção para o próximo desfile da Emerging Talents Milan – na Semana de Moda de Milão em 2021 – e também destacou o trabalho dos artesãos da marca.

tv_cabo_branco_algodao_colorido_BEFW

embrapa_ald

clipping_sustainable_fashion_organic_cotton_craftwomen

women_handmade_sustainable_fashion_craft_brazil_

A Natural Cotton Color foi citada em duas edições da Elle em 2020. Uma delas sobre a crise têxtil no Brasil com a reportagem de Pedro Diniz “Acabou o algodão?”, onde estilistas e profissionais foram entrevistados, entre eles, Francisca Vieira, CEO da Natural Cotton Color, com frase destacada na reportagem.

 

agricultura_regenerativa_algodao_colorido_organico

 

Outra importante notícia na mídia em que a Natural Cotton Color foi fonte: A reportagem “Chão de roupa, chão de comida” de Thiago Andrill — com abordagem como a agricultura regenerativa enlaça a indústria têxtil e alimentícia, restaurando o ambiente e qualificando a vida de famílias no campo.

Abaixo, um trecho da reportagem publicada na Elle Brasil, edição de Dezembro/2020.

Em 1534, os portugueses implantaram por aqui as capitanias hereditárias. Os séculos se passaram e, segundo o Atlas Fundiário de 2006, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), 3% de todas as propriedades rurais do país são latifúndios. Pouco? Na verdade, não: os 3% ocupam 56,7% de todas as terras destinadas à agricultura do país. Ou seja, a área correspondente a São Paulo e *Paraná pertence a 300 pessoas.

“Falar de agricultura regenerativa no Brasil é tocar na necessidade de reforma agrária e tributária. Com isso, destaca-se também a urgência em atualizar os maniqueísmos da cultura partidária”, afirma a co-fundadora do Brasil Eco Fashion Week.

“Sustentabilidade precisa de incentivo fiscal, além de tecnologia e do setor privado. Como é que se cobra do agricultor 18% de taxação sobre o quilo de algodão? A indústria têxtil no Brasil virou dinossauro, ao ponto de estarmos vivendo um apagão de fiação. O setor não investiu em maquinário, era preferível comprar fio da China e colocar direto aqui”, explica Francisca, da Natural Cotton Color.

*Paraná é um importante pólo têxtil do Brasil.

clipping_organic_colored_cotton_elle_brazil

A Revista Gama fez uma análise sobre sustentabilidade na moda e entrevistou Francisca Vieira, CEO da Natural Cotton Color. Com a pergunta “A Moda pode ser sustentável?”, Mariana Payno divide a matéria em alguns importantes tópicos: Alternativas às atuais cadeias de produção, Investimento em políticas públicas e tecnologia, a lógica do consumo, Transparência e também acessibilidade a produtos de moda. Abaixo, alguns trechos da reportagem.

“Tendências não levarão a uma indústria da moda sustentável. A legislação levará”, avalia Alden Wicker, jornalista norte-americana especializada na cobertura do tema e fundadora do site EcoCult. “Precisamos de acordos transnacionais e legislações nacionais que exijam informações sobre as pegadas de carbono e relatórios transparentes, que responsabilizem as empresas pelo que acontece em toda a sua teia de abastecimento, que tornem mais caro poluir do que não poluir”, diz ela, que viajou por um ano pesquisando as cadeias de produção da moda ao redor do mundo. “Até isso acontecer, as tendências e atitudes do consumidor não ajudarão muito.”

As políticas públicas ideais não só trariam a regulação ambiental, mas também investiriam no desenvolvimento de tecnologias para tornar o processo mais amigável: criar materiais menos poluentes e maquinário para produção em menor escala, por exemplo. E, indo além, seria preciso preparar os trabalhadores para essa nova realidade.

“Trabalhar com sustentabilidade exige capacitação: ou você incentiva e capacita ou a moda sustentável não vai sobreviver”, defende Francisca Vieira.

gama_revista_algod˜

 

 

RelatedPost

One Comment on “Algodão Colorido Orgânico da Paraíba na imprensa em 2020

  1. ola bom dia, meu nome é erivaldo gostaria de saber se a empresa compra o algodão colorido qual o para fazer o cadrastro para vender o algodão colorido, e preço por quilo, um forte abraço obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.